Conceito do balão intragástrico

O Balão Intragástrico é um balão de silicone inserido dentro do estômago via endoscopia. Após a introdução o balão é inflado com soro fisiológico colorido com tinta azul de metileno.

O balão Intragástrico tem como objetivo preencher um espaço no estômago, promovendo assim a saciedade, levando a uma diminuição da ingestão de alimentos e consequentemente a ingestão de calorias, facilitando o processo de emagrecimento.

O Tempo de permanência do balão é de 6 meses, e a retirada é realizada da mesma forma que foi colocado. Durante esse período é de grande importância o acompanhamento nutricional.

O papel do nutricionista é fundamental para o sucesso durante e depois do tratamento, pois a perda de peso depende também das mudanças dos hábitos alimentares. A orientação nutricional tem a função de garantir o equilíbrio e o bem estar dos pacientes que passam por este procedimento.



Indicação e duração do tratamento do balão intragástrico

Balão Intragástrico

O tratamento endoscópico da obesidade é indicado para pacientes com sobrepeso (IMC acima de 25) ou obesidade (IMC acima de 30), com ou sem doenças relacionadas ao excesso de peso, e que já tenham tentado diversos tipos de tratamentos clínicos para emagrecer, sem sucesso. Ele também é indicado para pessoas obesas que irão se submeter a algum tipo de cirurgia, pois o balão auxilia na perda de peso e, consequentemente, reduz de maneira considerável o risco cirúrgico destes pacientes. Seis meses é o tempo de vida útil do balão, após esse período, ele deve ser retirado. Contudo, esse tempo é variável e pode ser mais curto, caso o paciente consiga atingir o objetivo traçado junto ao médico antes do período de seis meses. Após a retirada da prótese, o tratamento deve continuar por pelo menos mais um ano com o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar.



Quais são as vantagens do tratamento com o balão intragástrico?

As vantagens são muitas, algumas das quais listadas abaixo: – O método é temporário e oferece baixíssimos riscos, uma vez que não é invasivo. Problemas comuns a procedimentos cirúrgicos, tais como complicações com anestesia, cortes, cicatrizes ou riscos de infecções, hemorragias e infecções hospitalares são nulos com o uso do balão intragástrico. Por isso, o índice de complicações é quase nulo e a recuperação costuma ser extremamente rápida. – Durante o período de tratamento, o paciente adquire novos hábitos alimentares, melhores e mais saudáveis. Após a retirada do balão, esses novos hábitos serão essenciais para que o paciente mantenha a dieta e consiga permanecer com os bons resultados alcançados. – O método é saudável, sem uso de medicamentos para emagrecer, cujos malefícios e efeitos colaterais já foram amplamente discutidos na mídia. – O método é ideal para pacientes que estão acima do seu peso, mas não têm indicação cirúrgica ou não desejam se submeter a um procedimento mais invasivo.



Há riscos de o balão intragástrico estourar?

Balão Intragástrico

Não, o balão não estoura. Há um risco mínimo de vazamento do líquido para fora do balão. Esse líquido possui um corante azul, que não prejudica em nada a saúde do paciente e serve, justamente, para sinalizar problemas de vazamento. Por isso, o paciente notará que a cor de sua urina e/ou fezes está alterada, apresentando uma coloração azulada. Caso isso ocorra, o paciente deverá entrar em contato com seu médico imediatamente, para que o balão seja retirado e outro balão possa ser reinstalado. Contudo, as ocorrências de vazamento são muito baixas e as chances de que esse problema ocorra, muito remotas.



Qual a estimativa de perda de peso com a colocação do balão intragástrico?

Cerca de 20 a 30% do peso corporal, sempre lembrando que o comprometimento do paciente com o processo, por meio da reeducação alimentar e da prática de atividade física, serão determinantes para que os objetivos traçados sejam alcançados. A perda de peso é diretamente proporcional ao grau de engajamento do paciente com o tratamento.



Quais são as possíveis complicações da colocação do balão intragástrico?

O tratamento é muito seguro e complicações mais graves são raras. Enjoos e vômitos sequenciais são as principais complicações. Porém, isso ocorre muito raramente, já que o paciente recebe antes e após a colocação do balão medicamentos específicos para combater esses sintomas. Em geral, entre três e cinco dias após a colocação do balão, o organismo já se adaptou e as náuseas tendem a desaparecer. Após esse período, a medicação pode ser interrompida.



Saiba mais em Clínica Fenix